Foto by Vanessa Costa

O MOCOTÓ

O Mocotó é um restaurante de comida sertaneja, fundado em 1973 por José de Almeida e hoje dirigido por seu filho, Rodrigo Oliveira, Chef do Ano e um dos 100 brasileiros mais influentes, segundo a revista Época. Está localizado na Zona Norte de São Paulo, e foi eleito recentemente o 16º restaurante da América Latina pela revita britânica Restaurant.

Nem releituras, nem caricaturas. Comida original, verdadeira, autêntica. O legado de seu pai, José de Almeida, que abrira o empório nordestino em meados da decada de 70, pode ser entendido como a receita do sucesso do Mocotó Restaurante e de seu chefe, Rodrigo Oliveira, apontado por diversas publicações, incluindo a revista Elle do Japão, como um dos mais influentes jovens chefes do mundo.

Depois de figurar como um dos melhores restaurantes de São Paulo, no começo de agosto apareceu em uma lista da revista norte-americana “Newsweek”, que elencou os 101 melhores lugares para se comer no mundo.

“Fazer cozinha brasileira pra mim é fazer a comida do sertão, que é o meu chão e o de minha família”, diz o chef, evocando a história de José Oliveira de Almeida, nascido em 1938 em Mulungu, vilarejo do sertão pernambucano e seu grande mentor até os dias de hoje.

Hoje, um dos destinos mais procurados por criticos internacionais, chefes e amantes da cozinha, o Mocotó, segundo a 50th Best Restaurans in the World, associação que elenca os melhores restaurantes do mundo, não é apenas um restaurante que serve comida brasileira. “É comida brasileira de verdade, onde os convidados podem ter uma experiência única, cozinha superior e coquetéis especiais numa atmosfera de calor e hospitalidade”

Para os daqui, uma ligação entre passado e futuro da comida brasileira, ainda segundo a associação, para estrangeiros um lugar para se conhecer sabores intensos, cores e texturas que revelam a melhor, mais original e sincera gastronomia que o país pode oferecer.

Uma experiência que está a disposição de todos, num restaurante que acolhe a todos os paladares, níveis sociais e culturais, de forma inclusiva e democrática, numa cozinha que, como define Rodrigo Oliveira é feita com a alma, os olhos no mundo e os pés sempre firmados no sertão que o inspira e alimenta todos os dias - “seu chão” como afirma. Sorte dos amantes da grande cozinha, pois, neste lugar se leva a efeito a afirmação de Guimarães Rosa, para quem “o sertão é o mundo”.

Vamos entrando. A casa é sua.

PRÊMIOS RECENTES

  • 16º melhor restaurante da America Latina, 50th Best, Restaurant, London.
  • 101 World Best Restaurant – Newsweek Magazine
  • Rodrigo Oliveira, Chef do Ano – Veja Comer & Beber 2014
  • Rodrigo Oliveira, Homem do ano – GQ Magazine
  • Duas estrelas – Guia Quatro Rodas
  • Rodrigo Oliveira, Um dos 100 brasileiros mais influentes da década - Epoca/Globo
  • Melhor Cozinha Brasileira – Prazeres da Mesa
  • Chef do Ano – Rev. Prazeres da mesa
  • Melhor Restaurante Bom e Barato – Veja São Paulo
  • Melhor Cozinha Brasileira – Folha de Snao Paulo
  • Melhor Restaurante Bom & Barato – Folha de São Paulo
  • Melhor Cozinha Brasileira – Go’Where Gastronomia
  • Rodrigo Oliveira, Um dos 100 brasileiros mais influentes do ano - Epoca/Globo 2013
  • Presidente de honra do C5 - Centro de Cultura Culinária Câmara Cascudo

ALGUNS DESTAQUES DO CARDÁPIO

  • Dadinhos de Tapioca, premiada criação do Chef Rodrigo Oliveira, deliciosa porção de cubinhos de tapioca com queijo-de-coalho dourado com molho especial de pimenta agridoce.
  • Carne de sol artesanal na brasa, servida com manteiga de garrafa, alho assado, pimenta biquinho e chips de mandioca.
  • Joelho de porco braseado, servido com cuscuz de milho e jerimum assado.
  • Banda de Pirarucu assada com crocante de castanha-do-Pará e torresmo, servida com vinagrete de feijão fradinho e mandioca cozida.
  • Mocofava – perfeita combinaçnao de Mocotó com Favada.
  • Baião-de-dois, o famoso “feijão com arroz”incrementado com queijo-de-coalho, linguiça, bacon e carne-seca.
  • Escondidinho de carne-seca, também na versão vegetariana, com queijo de cabra e um delicioso mix de legumes com azeite e ervas.
  • Alguns doces: pudim de tapioca, mousse de chocolate com cachaça, crème brulée de doce-de-leite e umburana, cartola de engenho, bolo cremoso de chocolate meio-amargo com sorvete artesanal de nata.
  • Cervejas artesanais, coquetéis especiais, sucos naturais de frutas brasileiras

A casa dispõe também de um pequeno empório, com artigos do cardápio à venda, assim como suvenires, como camisetas, avental, entre outros.